Coral da Capela Sistina viaja pela primeira vez em 30 anos

Um coral que normalmente canta em todos os eventos papais no Vaticano estará fazendo uma última parada em sua turnê nos EUA antes de voltar para casa. O Coral da Capela Sistina do Vaticano, composto por 20 adultos e 30 meninos, chegou nos EUA no sábado no dia 16 de setembro para se apresentar na Catedral de São Patrício, em Nova York.

A segunda parada do coro foi uma performance na Basílica do Santuário Nacional da Imaculada Conceição em Washington DC O “Coro do Papa” fará uma última parada no sábado, 23 de setembro, na Ópera de Detroit .

Esta excursão rara é a primeira vez em 30 anos que o Coral visitou os EUA e é parte de um esforço para mostrar sua técnica renovada. De acordo com Crux , o diretor do coral Monsenhor Massimo Palombella tem grandes ambições:

Para o coral retornar a sua gloria inicial no século 16, quando o grupo atraiu os melhores cantores da Europa, Palombella fez uma pesquisa extensa. Ele verificou os arquivos do Vaticano, estudando manuscritos de música e analisando a caligrafia de compositores renascentistas.

O coro tem realizado obras de compositores como Allegri, di Lasso, Palestrina e Victoria. A Agência de Notícias Católica relata que o coro também “irá tocar sons icônicos da Catedral da Cidade do México e as muitas obras dos compositores espanhóis que se dirigiram ao” novo mundo “.

De acordo com o Dr. Grayson Wagstaff, decano do Centro de Música Latino-Americana da Universidade Católica da América, “essas obras de compositores espanhóis seriam o núcleo da música transmitida, ensinada e copiada em manuscritos no México” e é muito significativa para o ” O patrimônio artístico da igreja, as paróquias “inspiradoras” para se concentrar em música de qualidade e aprender sobre o legado de arte da Igreja “.

O coro também pretendia viajar para Pequim, mas negociações com a China não foram bem sucedidas.

Infelizmente o coral não veio e nem virá para o Brasil.

Compartilhar